Até onde vai o SEO?

Acredito que todos que trabalham com SEO devem ter acompanhado as últimas atualizações do Google, cujo principal objetivo é a limpeza da SERP para sites que fazem o que estamos conhecendo como “Negative SEO”.

Além disso, tem sido evidente que o objetivo das últimas mudanças do Google tem como foco o usuário, em especial, a experiência do usuário. Isso deixa claro que todas as páginas precisam ser criadas com pensando primordial no usuário e não apenas no robô de busca.

O esperado seria que o Google não precisasse “lembrar” aos webmasters que eles estão trabalhando e vendendo para humanos. Infelizmente, chegamos ao ponto em que este tipo de ação se tornou necessário.

Particularmente, sempre foquei todos os esforços do SEO no usuário, afinal, sou formado em Design Gráfico com Ênfase em Meios Digitais e não poderia renegar as minhas origens. Não é à toa que o meu maior trabalho sempre teve como princípio o OnPage, sugerindo alterações em elementos, estrutura, produtos relacionados e afins.

Por vezes encontro alguns sites estruturados de tal forma que chegam a me… digamos assim, assustar. Não estou aqui para denegrir imagens ou questionar a qualidade do trabalho de nenhuma empresa, para ser sincero, não sei qual a agência que atende a Dafiti ou se é in house. Aqui, a grande dúvida é: até que momento o Google aceitará o tipo de conteúdo que aparece no print abaixo, presente no rodapé de todo o site da Dafiti com “keyword-rich anchortext?

 

Por que digo isso?

Simples. É muito fácil observar que o conteúdo acima, aparecendo com uso excessivo de keyword-rich anchortext, não possui nenhum no usuário foco. Enquanto este bloco é apresentado com fonte preta padrão, todo o resto do layout foi criado com base em tons de azul. Isso apenas evidência que nem mesmo a preocupação em manter o layout proposto inicialmente para o usuário foi preservada.

Desculpem-me, mas para mim não existe a menor diferença entre o conteúdo apresentado pela Dafiti para o usuário ou a estratégia do conteúdo escondido com display:none.

O objetivo para se adotar esta estratégia é claro: inflar a página com conteúdo de forma que o robô de busca a valorize e atribua parte da relevância para as páginas internas que mais vendem, porém, com um “pequeno detalhe”: sem foco algum no usuário.

Como o @PedroDias fala, ao meu ver, isso não é uma questão “SE o Google vai punir esse tipo de estratégia, é apenas uma questão de QUANDO ELE IRÁ PUNIR”.

Particularmente, como dito anteriormente, acredito que todo o trabalho de SEO tem que ser feito com pensando no usuário, afinal, estamos trabalhando e oferecendo conteúdo para pessoas, para humanos e não para robôs de busca.

Observem abaixo como, sabiamente, parte do conteúdo do site da Zappos é trabalhado.

Tendo como exemplo o print acima, tirado da home do site, é possível observar que a empresa oferece um box onde insere um conteúdo único, criado pelos próprios usuários/consumidores que, através de reviews dos produtos e links para páginas internas, constituem parte da página.

Essa é uma pequena amostra de que existe, sim, SEO feito de forma correta. SEO feito para o usuário. Porém, esse tipo de SEO, alinhado com uma boa estratégia, deve ser planejado de forma correta. Afinal, quando solicitamos uma modificação no CMS no intuito de adequá-lo a uma nova estrutura do site, também estamos solicitando, naturalmente, que sejam realizados investimentos no intuito de viabilizar, tanto o seu desenvolvimento, quanto a sua implementação.

Fica a reflexão para quem trabalha com SEO: Qual tipo de SEO é você? Até quando você acredita que o Google (ou qualquer outro buscador) aceitará esse tipo de estratégia com foco apenas no robô e não no usuário? Se eu fosse você, começaria a repensar as estratégias antes que o Matt Cutts abra a jaula de mais um animal que, por fim, te encontre.

Update

Eu particularmente acredito que sempre que fazemos um post onde o intuito é chamar a atenção das grandes empresas para que elas nos ajudem a fazer o melhor SEO possível no mercado brasileiro, também acredito que devo reconhecer quando alertamos algo e a empresa faz questão de corrigir.

Esse foi o caso recente que aconteceu com a Dafiti. Após publicar este post, tenho acompanhado diversas mudanças com relação ao espaço mencionado e agora é possível encontrar um conteúdo melhor escrito, sem texto âncora exato e que, com certeza, muito mais visível para o usuário devido a sua nova estrutura.

Devido a isso, gostaria de deixar registrado os meus parabéns para toda a equipe envolvida. Com certeza, dessa forma, vocês ajudam a termos um mercado cada vez mais profissional.

13 thoughts on “Até onde vai o SEO?

  1. Marcos Alonso

    Domicio, eu li uns blogs la de fora criticando exatamente este tipo de estratégia, de colocar conteúdo e links otimizados no footer. eu acredito que eles devem ter recebido uma mensagem do Google e devem estar começando a se preocupar ou perdendo tráfego já…

    Reply
  2. Thiago Pacheco

    Grande Domício, parabéns pelo post!

    Quanto tempo tem o site da Giuliana Flores ou o Flores Online, eles também utilizam dessa "estratégia", acredito que seja difícil o Google pegar esse tipo de linkagem no rodapé, uma porque o site não está escondendo a informação o conteúdo está visível para o usuário clicar, se a minha mãe utiliza o menu ou o texto no rodapé ai é uma escolha dela, mais é claro que nós sabemos que aquilo não é para o usuário é para o robô!

    É difícil dizer qual SEO você faz, porque as vezes não temos escolha seu concorrente está espamando links fazendo keyword stuffing e mesmo assim está na sua frente, infelizmente nem sempre da para fazer o "certinho" o jeito é denunciar ou esperar um novo animal =D

    Reply
    1. Domicio Neto - SEO Post author

      Fala, Thiago. Obrigado pelos parabéns e também pelo comentário.

      Realmente a MestreSEO está mudando a forma que trabalha tanto o conteúdo como o seu link building depois que surgiram os últimos updates.

      Tudo realmente tem que ir se adequando e se remodelando de acordo com as atualizações do mercado.

      Grande abraço,
      Domicio Neto

      Reply
      1. Thiago Pacheco

        Domício minha intenção não era expor o serviço da MestreSEO longe de mim, para falar a verdade não sabia que a Giuliana Flores é cliente da MestreSEO.

        A minha visão é que é difícil tentar fazer o correto quando seu concorrente está se dando bem com técnicas que não são vistas com bom olhos pelo Google, concordo com você novamente temos que ir se adequando e se remodelando de acordo com as atualizações do mercado!

        Abração

        Reply
        1. Ricardo Zacho

          Olá Domicio Neto, belo post!

          Realmente utilizar esse "sistema" em TODAS as páginas é um problema.
          Se fosse apenas na HOME, acredito que não teria problema algum, seria uma questão de opção como o Thiago disse.

          Também confio nessa frase: A questão não é se vai ser punido, é quando será punido!

          Abraços,

          Reply
  3. Tony Kaique

    Domício, esse seu texto me pareceu uma crítica aos SEOs que não trabalham com foco no usuário. Inclusive você compara essa estratégia da Dafiti com usar texto escondido no site. Porém, ao mesmo tempo, no seu próprio site podemos encontrar esse H1 escondido:

    <h1 class="site-title">Consultor SEO</h1>

    A própria Zappos, possui algumas coisas que acredito que foram pensadas exclusivamente para otimização, como aquele rodapé gigantesco que não acrescenta nada para mim (na visão de usuário). Muitas estratégias de SEO "White Hat" não acrescentam em absolutamente nada para o usuário, mas fazem parte do nosso trabalho. Não estou defendendo o texto da Dafiti e nem criticando seu H1. Devemos ter bom senso em SEO, colocar o usuário em primeiro lugar e continuar nos reinventando.

    Reply
  4. Brian

    Cada vez mais temos que nos preocupar em oferecer a melhor experiencia possível para nosso usuário, para que o mesmo encontre o que está procurando, acredito que oferecendo isso já estamos fazendo um ótimo trabalho.

    Reply
  5. Anderson

    Parabéns pelo artigo dominicio, acho que hoje em mais vale a pena entregar resultados para nossos clientes que prometer por exemplo o top 1 para eles no google. Uma pena você não ter tempo de atualizar com mais frequencia o blog. Grande abraço.

    Reply
  6. Michel Campillo

    É impossível avaliar se no final, o Google vai punir esse tipo de estratégia. De qualquer maneira, não dá para ser muito careta e antecipar demais o comportamento do Google. O importante pe ajustar o tiro quando occorrem problemas. Quem quizer agradar muito o Google, a pretexto de "experiênça do usuário", ficará abaixo do necessário para aparecer bem nos resultados.

    Reply

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *